29 de dezembro de 2011

Não é fácil!



Estou me sentindo presa, sem rumo, as saídas estão longe de
serem achadas, os problemas estão longe de serem resolvidos,
não entendo muito sobre matemática, essa angústia me mata,
não quero ficar assim, é fim de ano, temos que comemorar
mais um ano que está chegando...

Mas não estou feliz, não vejo motivos de comemorações,
tudo bem, estou viva, com saúde, mas não estou feliz e tenho
todo o direito de ficar do jeito que quero...

Mas não quero ficar assim por muito tempo, não mereço isso,
por que o que eu quero não é tão difícil de alcançar...

 Quero voar, para algum lugar distante, onde possa sentir que
terei a paz, deitar sossegada, não pensar em nada, me sentir
á vontade comigo mesma e não desse jeito que me sinto hoje,
 insegura, presa...

 Quero me libertar dessa vida de tristeza, quero ser feliz,
me encontrar nesse mundo perdido e ter a certeza que em 
 todos os momentos a felicidade sempre existiu pra mim.


....

22 de dezembro de 2011

Acabando...

           

   Tem grandes  momentos na vida que  nunca esquecemos, 
aqueles momentos que ficam colados no corpo, na pele, 
sentimos como se fosse ontem, lá pelas 20:00 horas, 
rimos e choramos, é tantas lembranças, sonhos, conquistas,
perdas, tristezas...
  
 São momentos passageiros, e quando está ruim demoram 
para passar, quando está muito bom, passa rápido demais, 
dá raiva, não inventaram a máquina do tempo e nem o homem 
perfeito, o que podemos fazer? ninguém pode mudar o mundo...
  
 E está acabando esse lance de romance, é difícil ver alguém
 romântico ou que demonstre o Amor, eu sei que não é só de 
amor que vivemos, mas com ele agente muda muita coisa, 
até o humor...
  
 Está acabando, mas não podemos esquecer que ano que 
vem continua, pode até mudar algumas coisas, mas sempre tem
carnaval, páscoa, campeonatos de futebol, aniversários, etc, etc...


Espero não esquecer de nada, porque sei que o importante
disso tudo é o que importa!


Enfim, estamos no fim do ano, mas um ano que vai e 
outro que vem, amém.


                                                                                                                                                               

6 de dezembro de 2011

Longe de você




Longe de você eu enlouqueço muito mais 
eu vivo na espera de viver a vida com você
Vejo pessoas sem saber pra onde o mundo
vai, eu conto as horas para está com você 

Que mundo é esse que ninguém entende 
um sonho? 
Que mundo é esse que ninguém sabe
mais amar?

Pra tanta coisa que faz mal eu me disponho
quando eu te vejo eu começo a sorrir, eu
começo a sorrir.

Não quero disperdiçar a chance de ter 
encontrado você, hoje o que eu mais quero
é fazer você feliz.

Vejo pessoas e sei que junto nós podemos
muito mais eu vivo na espera de poder viver
a vida com você.

Molduras boas não salvam quadros ruins,
eu procurei a vida inteira sem saber bem
pelo quê. 

Mas se pelo menos você estivesse aqui...
eu conto as horas para está com você!

Eu estive lá na sua presença, só pra saber
o que você diria sobre nós.

O que te diz mais? o que te diz mais?


....................................Charlie Brow Jr





Ps- Hoje dedico essa música a uma pessoa especial
que faz parte da minha vida há 1 ano e 4 meses,
mesmo ele não gostando dessa música, nem  mesmo
sabendo de nada, eu nem ligo, só sei do que sinto
e sei do que sei, essa é para você Renato, mesmo não
dizendo eu te amo sempre, eu te amo.




.....

2 de dezembro de 2011

Quero frio, quero você.




Sabe aqueles dias nublados, o céu com nuvens carregadas de chuva,
aquele vento gelado no rosto, sem vontade de sair da cama, sem
vontade de fazer nada? ficar de baixo das cobertas ao seu lado nesse
dia frio e gelado, deve ter algum preço porque hoje o tempo está
assim e eu nem tenho você ao meu lado, não era isso que eu queria...

Não hoje que o tempo está assim, tão bom e tão frio, eu deitada na
cama,  esse quarto vazio ainda te espera, impaciente, gelado...

Talvez eu levante da cama, para passar o tempo veja um filme,
ou até mesmo saia de casa, ficar aqui me lembra você, não que seja
ruim, é que dá um tédio, uma raiva, não sei porque existe trabalho.

E como sou uma pessoa de sorte, quando menos esperar você me
aparece, talvez no final de semana, tenho certeza, já vi o jornal e
sei que vai ser um dia ensolarado, no final o sol sempre volta.


...

24 de novembro de 2011

Daquele jeito.



Você me pegou daquele jeito, achei que seu beijo tinha gosto
de fúria, mas não, era desejo, um desejo arrebatador, gosto
de sangue mordendo os lábios, arrancando a carne...
 Não te reconheci, de jeito nenhum, você que sempre foi
tímido, sério, só conversavámos sobre química e aquecimento
global e tal e eu fui e estou aqui tendo essa sensação...
Sempre pensei que íamos cair na rotina, seriamente pensava
nisso todo dia, que surpresa inesperada, melodia para os meus
ouvidos...
 E quanto á nós? agora estou melhor, não sinto mas vontade de
reclamar de nada, era isso, sempre foi isso, mas não me aperta
muito não, tá pensando o quê? não sou sadomasoquista, apenas
gosto de um amor romântico e sincero, com um pouco de rock
e vinho tinto, exausta.


" Sobre nós dois ninguém vai saber de tudo,
parece uma partida contra o resto do mundo..."                                                                
                                                                       Frejat
                                                                     

...

20 de novembro de 2011

Se é bom pra você é pouco pra mim...



 E é quando você não imagina que isso vai acontecer?
e quando acontece você fica totalmente irritada, dá vontade
de ter um controle remoto sabe?

Sou paciente, deve ser isso, sou calma, paciente, legal, mas
eu deveria ser pior, deveria ter um pouco de maldade, de raiva
e gritos e palavrões, mas pra quê? não quero estragar a
felicidade que gira ao nosso redor, tá tudo bem, eu entendo...


 Você tem que ir jogar bola né? essa merda de futebol, eu
falo assim mais ontem estava no morumbi vendo o lindo
jogo do São Paulo que ganhou de 3x1, eu só falo mesmo...

Mas odeio essa rapidinha, esse nome parece sobrenome
de pulga, coça, irrita, agonia, que raiva que me dá. 


...



13 de novembro de 2011

Férias? que nada.



Sabe quando você quer fazer tantas coisas, quando tá
chegando o dia parece que você não vai conseguir?
 Deu tudo errado, foi por água abaixo, estou cansada,
exausta, me sentindo morta e caída, tentado ressuscitar...
 Eu sei, estou há 11 dias em " casa ", não vou jogar na
cara, porque saí sim, fui ao cinema, andei, fui passear no
parque, tomei sorvete, fique com a minha familia. O pior
de tudo é limpar a casa, todos os santos dias, até aprendi
a fazer café, limpa daqui, lavar de ali, dores aqui, dores lá...
ando me sentindo uma idosa na faixa de 98 anos e meio
que ainda consegue sorrir...
não estou zuando, é meu corpo, para minha idade e eu
que sempre gostei de andar hoje subo minha rua sem
fôlego, essa limpeza toda me deixou pensar em mim,
na minha situação, nas minhas lindas férias imaginárias...
me sinto cansa, dores na coluna, no ombro, nos pés,
no joelho, nos olhos, sem ânimo...
 Eu sei, irei começar acadêmia mês que vem, prometo isso
há 2 anos, preciso de ritmo, movimento, esticamento e o
que for, não resta alternativas...
 Não quero me sentir morta e imprestável, cansada e com
essa cara horrível de sono, totalmente desanimada, eu sei
e já tenho uma solução enorme, só preciso de um tempo
para a recuperação.


...

3 de novembro de 2011

É isso.



Como é bom se sentir assim, plena e feliz...
é um momento absoluto, só meu e de mais ninguém e
não é sendo egoísta, por que minha vida não está um mar
de rosas é um sentimento íntimo, guardado a sete chaves
com medo de se expor demais, sorrir demais, agente acaba
levando alguns traumas da vida, tem coisas ruins que até
 podem ir embora, mas as lembranças, elas ficam, outras até
parecem que nos assombra...

Queria que esses momentos ruins da memória fossem
assoprados pelo vento ou deletados, formatados, mas se
é pra ser assim não vou submeter à tecnologia, que a
cada dia anda uma loucura, deixa assim, nossa história
é agente que faz não é mesmo?

Temos que viver de momentos e quando passa, acaba,
não tem volta, as lembranças fazem parte, mas também
atrapalham, lembranças são resíduos de felicidade ou de
tristezas e perdas, são tantas coisas pra pensar, até doí
a cabeça numa hora dessas...


Zzzzzzzzz....

23 de outubro de 2011

Sabe do que mais?



Eu pensei muito e já coloquei as coisas em seus
devidos lugares, não precisei tirar a poeira, a maré
não foi tão alta, passou, dessa vez não precisei me
esconder por causa da tempestade...

Eu sei, pra quê fugir? a vida é assim mesmo,
cheia de riscos a serem tomados, e ultimamente
eu estou tomando esses riscos em um gole só.
Estou tão feliz, é como diz o Djavan:

" Mais eu to tão feliz, dizem que amor atrai (...)".

É deve ser isso, porque eu deveria reclamar de tudo
ou chorar, falar alguma bobagem, mais não, não há
o que dizer nesse momento, é imenso, profundo, sem
rima ou poesia, o importante é ser feliz, o passado?
o passado, passa.

16 de outubro de 2011

Do jeito que tá.



É o jeito, agente acaba se ajeitando de uma forma
ou de outra, não tem escapatória, mesmo que
não é o que agente pensa.
E eu penso assim, se hoje domingo, chuva, vento,
frio, o que posso fazer pra não acabar virando uma
rotina, com pés gelados, olhando pela janela pra
ver se a chuva vai passar e eu poderei sair porque
não tenho guarda-chuvas, e a chuva não passa,
me prende em casa, me agonia.
Na tv o que passa? futebol, não, não é isso, tv não,
poderia ser um cinema, um filme em casa com pipoca,
mas não estou na minha casa e nem tem como sair,
que final de semana...
Horário de verão, as horas passam rapidamente e amanhã
vem a rotina, trabalho, estresse, cliente estressados porque
o banco está em greve e é culpa minha?
dá vontade de mandar eles tomar no...
mas eu posso ser mandada embora por justa causa e não
ia valer a pena, 3 anos de trabalho jogados no lixo por
causa da minha impaciência, mas sou uma pessoa legal e se
o banco estiver em greve, o que posso fazer? o correio não
está, temos os caixas eletrônicos não é mesmo?
Olha só, parou de chover um pouco, pode ser que eu dê um
jeito, faça alguma coisa ainda hoje ou nem faça nada,
talvez deixarei do jeito que tá, até que tá bom.

....

6 de outubro de 2011

Tudo que sei



É que tenho medo que alguém saiba, é segredo...
Não falo muito, fico na minha, observando,
olho pro céu em busca das respostas,
céu azul, profundo, infinito, surpreendente.
Sinto no ar o cheiro das folhas secas,
deixadas pelo inverno, que saudades
que sinto do frio, aquele frio, naquele dia...
Tudo é tão estranho pra mim, até eu mesma
ás vezes não me reconheço.
E esses segredos que guardo, acabo esquecendo,
e nem é seguro deixá-los aqui, alguém pode
achar, estarei perdida, surpreendida.

....

27 de setembro de 2011

Palavras, palavras...



 Como posso saber de alguma coisa, como posso dizer
o que penso? nada faz mudar, nada muda, meus pensamentos
estão em guerra, lutando por uma liberdade, uma expressão,
palavras que não saem, não veem o sol e nem faz questão.
 Sei que pode parecer loucura, mais não é,e isso tá pior do
que essa minha rotina matutina,casa, trabalho, trabalho
e casa, cadê o recomeço? cadê as mudanças, as conquistas?
em branco, em algum lugar perdido, tentando se achar
ou querendo não se encontrar?
Não quero rima, não quero prosa e nem quero música
pra dançar, quero apenas me encontrar em algum lugar
no meio desses entulhos cheios de pó que não saem da
minha cabeça, não sei por onde começar.
E se for pra falar de amor é melhor nem começar, tá pior que
aquecimento global, na verdade eu nem sei o que tá pior.
Eu sei que em algum lugar eu irei encontrar as palavras certas,
não sei a direção, mas está em algum lugar á minha espera,
só não sei por onde começar.


...

14 de setembro de 2011

Ahhhhhhhh....




Noite fria, gelada, ouço apenas o som do
vento batendo pela janela.

A cama está vazia, fria, sentindo sua falta,
que me mata, me deixa louca, não gosto
de sentir frio, sozinha.

Não sinto sono, não sinto vontade de nada
e seu cheiro até já saiu do travesseiro.

Ligo a tv, progamas sem graças, filmes que
não me interessam, sinto frio, escuridão,
olho meu quarto na imensidão, vazio.

Desligo a tv, desligo tudo, talvez dormir seja
melhor, nem tá tão frio assim.


....

11 de setembro de 2011

Temos nosso própio tempo...





Parei pra pensar se tenho mesmo o meu própio tempo,
e isso ainda não saiu da minha cabeça...
Tá bom, na verdade quero minhas férias, preciso relaxar
um pouco, esqueçer de tudo, me encontrar em algum
lugar longe daqui ...





" Então me abraça forte e diz mais uma vez que já estamos,
distantes de tudo" (...)
                                    




                                  Tempo Perdido ( Legião Urbana )

4 de setembro de 2011

Desespero



Queria fugir, sem olhar para trás, pegar as minhas coisas,
sair correndo, pela madrugada, ruas á fora...
queria correr de tudo que não me agrada, meus pesadelos
me fazem companhia mesmo acordada, estou sem consolo,
porém  desesperada.

Não posso gritar e nem fazer barulho, não estou na minha
casa, aqui não é o meu lugar...
e se eu fugisse agora, alguém sentiria a minha falta?
mas fugir para onde?
preciso de rumo, de soluções, não posso ficar assim sem planos
e com essas idéias covardes, fugir não adiantaria de nada,
nem sei porque pensei nisso...
talvez seja apenas meu desespero, essas horas da noite em que me
sinto sozinha e desprotegida, insegura...
eu não era assim, nunca fui assim e tudo está me enlouquecendo.

Cadê a minha felicidade, para aonde será que ela foi e como posso
encontra-lá, alguém me ajuda?


...

29 de agosto de 2011

Aniversário




É uma data onde muitas pesssoas comemoram com bolos,
bexigas,velas, presentes, etc, etc, etc...
Mas eu não ligo, antes sim não irei mentir, ligava, ficava em
casa o dia todo esperando alguém me visitar me dá um
abraço, um Feliz Aniversário, uma festa surpresa?
Não irei reclamar que já tive algumas, foram momentos
marcantes na minha vida e agradeço sempre.
Hoje pensei que iria chorar de manhã, mas o dia nasceu
ensolarado e mesmo sendo segunda-feira é o meu dia é o
meu tão esperado aniversário, 23 anos de vida, e muitos outros
anos á mais pra mim, obrigada.
Mas a felicidade dura pouco tempo porque tenho que ir pra casa
tomar banho, almoçar e ir trabalhar, a vida é assim, aniversários
ás vezes não é lá tão significativo, mais não irei mentir novamente
eu gosto sim de ganhar beijos e abraços, principalmente presentes!
Pareço uma pequena criança, mas não sou não, sou uma grande
mulher, cheia de planos, cheia de vida e sei que o tempo passa
rápido, então tenho que viver e curtir cada momento, o que passou
é passado.


"Feliz aniversário, envelheço na cidade..."
                                                                Ira!
                                                   

27 de agosto de 2011

Sei lá



Pode ser estranho  pensar nisso hoje...
mais estou aqui para pensar, antes que me dê um branco vou deixar
escrito entrelinhas...

Que saudades que eu tenho dos meus 13 anos, época de escola,
as aulas, não tinha dívidas, era tímida, tantas coisas passa agora
 na minha cabeça, como um filme sem fim, mas é passado, e sei
que não posso viver do passado.
Falta pouco para os meus 23 anos, acho que está pesando, mas 
também sempre fico um pouco sensível não sei o porquê, ainda.
Eu pensava antes que já nessa idade estaria terminando uma
faculdade ou teria um ótimo emprego, eu sei que tudo o que tenho
e o que faço vem das minhas atitudes e da minha força de vontade,
ainda irei fazer História, meu sonho é poder um dia deitar feliz
e realizada.
Hoje estou bem, vivendo um momento de mudanças, tanto na vida
pessoal quanto na sentimental e espero que essas mudanças sejam
para melhor, espero!


" Estou podando meu jardim, estou cuidando bem de mim..."
                                                                           Vander lee ( Meu Jardim)


21 de agosto de 2011

Paciência?





Hoje não tenho muitas palavras para dizer o que estou
passando e o que está acontecendo comigo.
Tudo gira, tudo vai, mas os dias, as horas, tudo
parece demorar pra passar.
Estou com pressa, vejo pessoas com pressa, todos os
dias, que agonia, quero correr com elas, mas não tenho
mais forças, não tenho ânimo, me surpreendo...
Hoje estou precisando de um abraço, um abraço bem
apertado me dizendo pra ter calma, tudo vai passar,
isso é passageiro, você vai ver...
Só que hoje, nesse frio imenso, estou só e gelada,
me sentindo sem saída e triste.
Não quero contar meus problemas, não é justo, é?
Mas quero apenas desabafar um pouco, talvez eu me
acalme e consiga pegar no sono, tá díficil.
Quero gritar, correr, olhar para o céu e sentir que posso
ser feliz um dia, mais a minha solidão vem pelas sombras
e me inferniza, me machuca e eu fico assim, sozinha e
com frio.


...

12 de agosto de 2011

E assim vai...



Mais um dia que pensei que seria feliz
um dia comum e sem graça, sem planos,
sem sol, com pedaços de tristeza e um
gosto salgado de lágrimas...

Não quero olhar para o céu, ele já nem
existe mais, nada existe além de você...

e assim vai o que eu pensava que ficaria
aqui comigo, ao meu lado, doce ilusão eu
tinha porquê não sabia que você ia e eu
ficaria, mais você se foi e eu?

O que farei de mim sem você, não sinto nada
e já nem sei o que eu sou e o que estou fazendo
aqui, posso ir embora também?
me leva com você?

Mais ele se foi, não teve jeito.


30 de julho de 2011

Só agora...



Você vem me dizer que tudo depende de mim, tem certeza?
eu estou me sentindo tão longe, tão emocionalmente atinginda.

A queda foi feia, no momento que percebi que você não estaria ao
meu lado eu perdi o rumo das coisas, não sabia se dormia ou se
comia, nem me fale em trabalho, faz tempo que não vou.

Culpa sua, sempre sua...

Não é jogando na sua cara o que estou passando, eu não sabia
que chegaria a ficar dessa maneira, destruída e descontrolada,
todos os meus amigos me jogando na cara que mudei e daí você
acha que me importo?

Eu sei que a vida anda, que você não é o único, mas eu não consigo
mudar o disco, as músicas tocam na minha cabeça, a sua imagem
ainda está nítida, e olha que eu ia cometer a loucura de fazer uma
tatuagem com o seu rosto, mas ainda não enlouqueci de vez, quero
 fazer o que me valha a pena, o certo é te esquecer, mas é tão difícil,
que droga que é você?

Eu queria gritar, xingar, dançar, falar, beber, mandar todo mundo
 para puta que os pariu, mas não consigo.

Não falo palavrões, não sei dançar, anda muito quieta e não bebo,
que ódio, eu tenho ódio de você por me deixar assim sem poder
fazer nada, me sentindo inútil e incompleta, quero que você vá
 á merda, é você mesmo, não irei culpar a sua mãe dessa vez,
sei que ela não merece, pera aí, pera aí, me solta...

Tenho que parar com essa ladainha porque meu namorado acabou
de chegar, depois te ligo, você sabe que no final sempre mudo de
ídéia né?

Vá pelos fundos por favor!

Esquece tudo que falei, tudo bem?

Ahhhh...

E se depender de mim, ainda te amo.



Beijo

12 de julho de 2011

Tudo bem?





Sim, estou ótima.

Tenho andado pensando muito sobre mim e o que eu quero.

Meus planos estão guardados num baú de baixo da cama,
só lembro deles quando tenho que tirar a merda dos gatos
dali ou varrer o lixo, alguns planos foram jogados fora com
a sujeira, lembrei esses dias...

O plano que fiz, dizendo que ficaria com você sempre e que
isso bastaria pra mim, não reclamaria, não ousaria dizer nada,
porquê só de ter você bastaria e foi assim?

Não, o plano foi por água a baixo, eu acabei falando o que
pensava, falei e falei e você não disse nada, nem deixou eu 
terminar de falar, sei que quando falo sem pensar acabo
falando demais e outras palavras nada com nada, mais
deixei as palavras saírem naturalmente, mas quando dei por
mim estava falando sozinha...

Isso nem é nada, foram só alguns planos de felicidade, eu ando
muito ocupada, nem tenho mais tanto tempo para pensar nisso,
falicidade? é eu acordar de manhã e dormir ao fim do dia,
quando posso na verdade, porquê os gatos dormem comigo
e não gosto de nada me icomandando, acho que por isso que
agente não deu certo, você nunca gostou dos meus gatos,
ou talves eu é que gostava mais deles do que de você.

É como aquela música: " demorei muito pra te encontrar,agora
quero só você...".

No começo foi assim, mais eu me dei conta que já estava cansada
e com sono e a melhor coisa seria se eu te levasse de volta,
demorou muito para mim tomar essa decisão, mais você era um
cachorro insuportável.

Mas estou bem, já fiz outros planos, que tal um papagaio?



...

3 de julho de 2011

Sua ausência



É surpreendente tudo que está acontecendo,
olho para os lados e não me encontro.
Tudo ainda parece um sonho iludido, palavras
esquecidas, distorcidas.

Não te vejo, você não está lá, me deixou esperando,
mais uma vez, sua ausência ainda doí, machuca,
não está cicatrizada.

Eu sei, sempre exagero nas palavras ou em tudo que
penso, mas a culpa não é minha e nem sua.
 Mas talvez haja uma saída ou pelo menos uma
resposta para os meus receios.

Mas prefiro deixar como está, não acredito em
sonhos.




...

16 de junho de 2011

Xanéu n°5



Enquanto pessoas perguntam por que, outras pessoas
perguntam  por que não?
Até porque não acredito no que é dito, no que é visto.
Acesso é poder e o poder é a informação.
Qualquer palavra satisfaz.
A garota, o rapaz e a paz quem traz, tanto faz.
O valor é temporário, o amor imaginário
e a festa é um perjúrio.
Um minuto de silêncio é um minuto reservado
 de murmúrio, de anestesia.
O sistema é nervoso e te acalma com
a programação do dia, com a narrativa.
A vida ingrata de quem acha que é notícia, de quem acha
que é momento, na tua tela querem ensinar a fazer comida
 uma nação que não tem ovo na panela que não tem gesto,
quem tem medo assimila toda forma de expressão como protesto.

                                                          Teatro Mágico - Xanéu n° 5





Ps- Não conseguir inserir o vídeo, então quem quiser ouvir
procura no youtube, muito bom!!!





4 de junho de 2011

Mentiras novas




Resolvi jogar tudo para o alto
deixar acontecer o que está para acontecer...
as pessoas não sabem de nada, nem eu sei...
Posso me enganar, fingir que tudo está bem e que é passageiro,
mas não adianta, sua presença ainda está aqui...
você ainda não foi embora, não meu deu thau, pelo contrário
abriu a porta, me convidou e eu fui....
Agora só o tempo me dirá as consequências, já não sei mais
de nada, me sinto um pouco perdida, sem rumo, louca,
mas me sinto bem, será que o que eu sinto é o que realmente
 importa, a lucidez?

Se for assim, é melhor inventar outras coisas...


.....

24 de maio de 2011

Mais um dia



As horas passam, na avenida vejo o trânsito
há buzinas e buzinas para todos os lados,
tudo virou um caos, os passageiros estão
querendo descer e muitos não estão vendo o que
está passando, outros dormem, buzinas...
Parece que acabou o mundo, ninguém mais tem
paciência, educação, calma...
eu sei já passou das dez, vamos tomar um café na
esquina?

15 de maio de 2011

E no final o fim acaba...



Hoje tá frio e estou bem mal
não queria fazer disso um diário de sentimentos
ou falar sobre minha vida pessoal...
é que no momento em que eu quero um
amigo, onde eles estão??
Voltando aquela fase de me sentir sozinha,
mas não quero reclamar muito tempo, hoje
apenas estou abrindo o meu coração, que está
doído, quebrado e sem batimentos...
Sim, me sinto morta, mas por dentro, vai
demorar um pouco pra mim voltar á superfíce...
ainda não entendo, estou confusa, perdida...
Pode ser que depois de algum tempo, eu leia isso
e veja o quanto fui exagerada, boba, sem noção...
na verdade eu sou assim mesmo, não ligo.
Chegou ao fim, faz parte, a vida é assim!!!


....

5 de maio de 2011

Há algo lá fora...



O Sol nasceu frio pela manhã, é engraçado mas só percebi
quanto já tinha chegado no trabalho.
 A vida anda tão rotineira que não reparo nas flores, nas pessoas,
nos movimentos, nos sorrisos...
só quero acordar, tomar café, deitar, levantar, tomar banho,
me arrumar, almoçar, pegar o ônibus, chegar a tempo no metrô,
ouvir umas músicas no caminho, ler um livro, chegar ao trabalho,
trabalhar, contar as horas para ir embora, pegar o ônibus, chegar
em casa, jantar, ver um pouco de tv, dormir, acordar...
Hoje parei um pouco, deixei o ônibus passar, o livro na bolsa,
não almocei, não vi tv, não fiz nada, parei.
 Fiquei olhando o tempo a minha volta, o ar, mesmo sendo tão
congestionado pelo aquecimento global, parei, observei, senti falta
de tantas coisas que não via, do meu tempo que era tão precisoso e
eu não sabia, parei olhei o sol pela manhã, um sol gelado, o frio no
rosto me fez bem, olhei o relógio, me atrasei, resolvi voltar ao trabalho.

24 de abril de 2011

Nada sei ou sei!!??


“Sou composta por urgências:
minhas alegrias são intensas;
minhas tristezas, absolutas.
Me entupo de ausências,
me esvazio de excessos.
Eu não caibo no estreito,
eu só vivo nos extremos.”


( Clarice Lispector )



Ps-  apesar dessa falta de tempo, sempre que passo aqui não tenho nada para dizer acredita? e quando não estou, há tantas idéias, ficam  pelas ruas ou no tempo, no céu, na chuva, em cada canto há um pedaço de mim, perdido!


....


5 de abril de 2011

Despedida




Desci a rua correndo, com raiva, com sangue nos olhos...
fazia tempo que eu não  me sentia assim, não sei se
senti tanta falta, essa dor machuca e me domina, doí.
Olhei para trás não vi ninguém, pensei que ele viria
atrás de mim, como sou tola, como ele é egoista.
Parei, sem ar, já não tinha lá idade para ficar correndo
que nem criança com medo de bicho.
Sentei na rua, sozinha e pensei em mim e no pouco
tempo que me restava, olhei as pessoas, a paisagem,
a falecidade a minha volta me enfurecia, nunca senti
tanta inveja como agora, meu coração palpitava,
desacelerando, era agora, tinha que ser agora.
Levantei e fui recuperando o fôlego, eu tinha que ser
rápida, não podia voltar atrás.
Quando cheguei no andar de cima fechei os olhos,
respirei fundo e vi.
Vi o quanto estava sendo imatura, não valia a pena
tentar morrer assim, depois de tantas conquistas e
tantos sonhos realizados, não tive coragem, não
encontrei a razão, me deu medo, abri os olhos e
vi que estava tudo errado, eu tinha que ficar calma,
não poderia terminar assim, quem eu era?
Voltei pra rua, fui andando e andando, até que
encontrei minha casa.
Do lado de fora tinha muita gente me esperando,
parece que estavam adivinhado que eu faria
alguma besteira, sempre eu a louca desvairada.
Procurei por ele ali e não o vi, ele não veio me
abraçar e me pedir desculpas.
Todo mundo veio me abraçar, me disseram para ficar
calma, ele se foi porque estava sofrendo, e tudo
foi sumindo de mim, e comecei a entender o que estavam
falando, o que aconteceu?
"Ele se jogou do viaduto Clarisse..."
É obvio, era brincadeira, só poderia ser, comecei a rir
não tinha sentindo, eu falei pra ele que eu me mataria se
acontecesse uma coisa dessas...
" Ele te deixou isso..."
Peguei a carta amassada e li, dizia assim:

" Meu amor, como sou imaturo e egoista, pode me
chamar do que quiser, agora não estou mais aqui
e não me importo com mais nada, só quero dizer
que valeu a pena todos esses 5 anos com você,
você que sempre cuidou de mim, me deu apoio
e sempre estava ao meu lado.
Me desculpe por ter te traído com aquela loira
vagabunda, eu usei alguma coisa que saiu  de
mim, me fez perder o controle, me fez te perder.
Agora estou na merda, pensei em correr atrás de
você quando te vi, mas não achei necessário, você
não merece uma pessoa como eu, obrigada por
tudo, sempre irei te amar!

Reginaldo.

Tomei um banho, fiquei bem, a culpa não era minha,
nunca fui egoista e nem imatura.
Escolhi um vestido preto para o velório, não queria
pena e nem consolo, estava bem, não estava triste.
Pensei em mim, era para ser eu ali morta e amassada,
mas fui inteligente e pensei em mim.
Agora que ele se foi e tenho que voltar a vida, voltar
para os braços do Antônio, aquele sim não me deu
problemas nenhum até agora.




...

3 de abril de 2011

Chove. Há Silêncio




Chove. Há silêncio, porque a mesma chuva
Não faz ruído senão com sossego.
Chove. O céu dorme. Quando a alma é viúva
Do que não sabe, o sentimento é cego.
Chove. Meu ser (quem sou) renego...

Tão calma é a chuva que se solta no ar
(Nem parece de nuvens) que parece
Que não é chuva, mas um sussurrar
Que de si mesmo, ao sussurrar, se esquece.
Chove. Nada apetece...

Não paira vento, não há céu que eu sinta.
Chove longínqua e indistintamente,
Como uma coisa certa que nos minta,
Como um grande desejo que nos mente.
Chove. Nada em mim sente...



Fernando Pessoa, in "Cancioneiro"


....................


Nem sempre consigo pensar em alguma coisa,
ou rabiscar algo, olhar para a janela e ver que
algo mudou, é acho que alguma coisa mudou
dessa vez...
a chuva lá fora embaça o vidro na janela, tá
tão forte e tão fria, não vai parar tão cedo...
e as minhas lembranças vão embora rápido,
como a chuva lá fora....
é melhor deixar assim, não irei dizer mais nada,
porque é só isso hoje.


17 de março de 2011

Nada do que foi será...



"Eu lamento senhor, mas ela se foi".
Essas palavras não saiam da sua
cabeça, ficavam rodando e rodando...
Não conseguiu dormir, não conseguiu dizer
a ninguém o que estava sentindo...
Ficava olhando cada canto da casa onde
ela passou, suas marcas ainda estavam no
chão, seu cheiro, cada centímetro da casa
lembrava ela, e como doía ter que olhar e
não poder sentir...
Ligou o rádio e deixou tocar  aquela música
que ela sempre pulava de alegria, seus olhos
brilhavam e agora tudo acabou e é melhor
desligar o rádio e ir domir,depois agente
 esqueçe...
No outro dia adotei outro cachorro,
me lembrava muito ela, limpei a casa
as marcas no sofá, feliz da vida e com
a casa limpa, troquei o disco.


...

27 de fevereiro de 2011

é bicho...





Tá ficando difícil agora hein...
E não queria nem tentar te procurar
estou me sentindo cansada, meus pés
já nem sentem o chão...
andei demais e não quero mais nem tentar
não vejo motivos e nem você.
Não consigo me distrair com a leitura
e nem vendo televisão, não consigo mais
nada, fecho os olhos e ai está Você.
Sempre me pegando de surpresa...
eu que sempre te procuro e não te acho,
sempre corro atrás e fico angustiada,
não durmo é uma pertubação, cansa, tem
que ver como cansa.
Mas quando eu menos espero, você vem
pode passar um ou dois meses e ai está
você, cheio de charme, achando que não
valho mais nada, é eu acho que é isso ai.
Hoje é você que não vale mais nada,
nem o prato que come...
To pensando em comer insetos, talvez
eu emagreça, todos andam falando como
eu engordei, mais isso não interessa agora,
eu posso até te ignorar, mais depois corro
atrás, eu sei, realmente eu que não como
mais no mesmo prato...
Maldito seja quem inventou você, eu odeio
dizer isso, mais maldito seja você, Dinheiro
miserável.

20 de fevereiro de 2011

Passando...






Outro dia estava pensando...
mais desisti.
tento fazer muitas coisas diferentes e muitos me dizem
que tenho que mudar algo em mim, mais querem saber?
quero que se foda...
não irei mudar, porque é assim que sou e ponto final.
ando muito revoltada com algumas coisas que aconteceram
mais to aproveitando essa meia hora, passa tão rápido...
eu irei voltar com mais tempo e espero também poder
tirar o Atraso....
sinto muita falta daqui, é meu mundo, só meu.

13 de fevereiro de 2011

Por ai




Ahhh quanto tempo...
de lá pra cá não tenho muitas novidades e também
não quero fazer do meu blog um diário eletrônico,
apesar que tem dias que meu pensamento está um
real Diário ou uma simples novela mexicana.
Há dias também que eu não sei o que fazer e nem
para onde ir, ou fico em casa querendo escrever tanta
coisa, sim eu sei para que serve caderno ou canetas?
o mundo não vive só de tecnologia eletrônica, e também
não sou vidrara em tecnologia, é apenas apego pelas
coisas práticas enfim...
 Ainda não consegui comprar meu notebook ou laptop
e nem ao menos arrumei um emprego bem-sucedido
aonde eu possa comprar o que desejo, ou o que realmente
 me importa agora nesse momento.
que calor....
aqui a ventilação não vem ao meu caminho, talvez ela não
me conheça direito, estou morrendo de calor e esse suor
todo está fazendo eu perder totalmente o que eu queria falar
e tenho apenas 1 hora para isso, sem brincadeiras...
que calor...
 Lá no meu trabalho as coisas estão piorando, mudaram os
progamas e agora tenho que fazer coisas realmente de banco,
digamos uma merda total e fedida, tudo bem tenho que aprender
as coisas, mais eu não estou a fim, estou desanimada, será que é
esse calor todo aqui?
não sei.
 Estava com saudades, é, é tão estranho sentir saudades de
mim mesma tecnologicamente falando, sim sou uma doida anormal.
 Não digo que estou com saudades só de mim, tem tantas pessoas
que curto ler no meu blogue, meus vicíos, sorte que tenho alguns
livros em casa mais ficaria mais feliz e supimpa se conseguisse
ganhar o do meu caro Don Mattos, será que consigo mesmo estando
tão ausente das coisas?
acho que sim, mais não serei pessimista
como sou sempre.


Volto em breve, antes do inverno, prometo.


15 de janeiro de 2011

Sem tempo


Agora não sei mais, não queria que fosse assim
mais agora não terei tempo para meus textos 
românticos ou sem graça...
lá no meu trabalho tiraram a internet e eu estou
no vento, me sentindo completamente em outro
lugar, me acostumei a publicar minhas coisas,
pelo menos 1 por semana ou sei lá qualquer coisa...
mas o ano começou e eu preciso comprar um 
laptop ou um computador urgente, queria morar
sozinha para pensar assim porque casa com criança
é complicado, quero ter a minha própria casa e minhas
coisas, no momento não é fácil assim quanto parece ser
  mais eu voltarei e não estou me despedindo de nada, 
só ficarei sem tempo agora, amo ler e amo quem eu sigo, 
já estou viciada em algumas leituras,cito aqui  alguns como
o Dom Matos, Brayan, a Lu, o Marcelo Rubens Paiva, 
a Coração, o Kit, entre outros...
sentirei tanta falta, estava mal acostumada mesmo,
agora ficarei assim, meio que perdida, no vento, de lado.


* eu volto, em breve e com postagens legais...
me acho tão sem graça, mais eu sou assim!!


 :)


Até.